Lutando por melhorias de trabalho

Por Aparecida Saturnino Mesquita Romero (UNESP)

Primeiramente é uma honra poder contar um trecho da minha história, nesse mês em que homenageamos as mulheres. Sou conhecida por todos como Cida Mesquita e venho de uma família com oito irmãos, criados na zona rural.
Comecei a trabalhar muito cedo, ainda na infância com 13 anos como doméstica para poder ajudar em casa, mas, ainda sim, continuei meus estudos à noite. Com 15 anos precisei ir para outra cidade juntamente a família para qual eu trabalhava e lá fiquei por um tempo, mas consegui concluir o ensino médio na época. Eles me ajudaram a ingressar em uma faculdade, contudo não pude concluir, pois precisei voltar para São José do Rio Preto e cuidar da minha mãe. 

Voltando em 1980, continuei trabalhando como doméstica e dois anos depois me casei, mesmo com todas as dificuldades e acordando sempre muito cedo para trabalhar, sempre tive em mente conquistar outro trabalho e fazer uma faculdade. Meu objetivo era ser uma pessoa concursada, e para isso estudava nos meus tempos livres, ainda que eram poucos. Tive dois filhos alguns anos depois, e com isso trabalhei ainda mais, para ter uma vida melhor para minha família.

Então, depois de muito esforço e dedicação em 1997, ingressei na Unesp concursada, com o cargo de auxiliar de serviços gerais. Como funcionária pública achei que deveríamos ter direitos iguais, naquela época pude ver que nem todos tinham os mesmos benefícios. E com isso pensei que poderia lutar por mais e ir atrás dos meus direitos. Com isso acabei me tornando sindicalista, e naquele momento muitos colegas concordavam com meus discursos e tinham os mesmos objetivos, assim me elegeram representante dos servidores técnicos e administrativos. 

Alguns anos depois a Unesp ofereceu bolsa de estudos para os servidores, e então consegui cursar uma graduação que tanto sonhei, e hoje sou formada em Letras pela Uniseb. 

Nos dias de hoje, já com 24 anos como funcionária pública da Unesp, ainda faço parte da Diretoria Colegiada do SINTUNESP lutando pelos direitos de todos funcionários por melhorias.

A autora

Aparecida Saturnino Mesquita Romero, 63 anos, formada em Letras e funcionária pública como assistente operacional I, membro titular do CO (Conselho Universitário), membro titular indicada do CADE (Conselho de Administração e Desenvolvimento), membro da Comissão de Acompanhamento do UNESP Saúde e Vice Presidente da Associação dos funcionários do IBILCE, em São José do Rio Preto, SP.